CONFIRA AS 10 DÚVIDAS MAIS COMUNS DE QUEM VAI CONSTRUIR OU REFORMAR UM IMÓVEL

28/06/2018 - Reforma

CONFIRA AS 10 DÚVIDAS MAIS COMUNS DE QUEM VAI CONSTRUIR OU REFORMAR UM IMÓVEL

Ao iniciar uma obra ou uma reforma dentro de casa é natural que muitas dúvidas surjam na cabeça dos proprietários. Acabamentos, construção de paredes, pisos adequados para cada área, planejamento elétrico, regularização, todas essas situações podem ser complicadas para quem não entende bem do assunto.

Para ajudar você que está passado, ou pretende passar por esse processo, listamos hoje 10 das perguntas mais comuns de quem vai começar uma obra em casa. Confira:

- Ao reformar banheiros e cozinhas vale a pena colocar os novos azulejos por cimas dos antigos, para não ter que retirá-los?

Ao contrário do que se pensa, o custo benefício de não retirar o antigo não é tão grande assim. De qualquer forma, antes de dar algum passo, é necessário convidar um profissional para fazer a avaliação da possibilidade. A aplicação de revestimentos cerâmicos em andares superiores pode aumentar o peso da lage e chegar até a afetar a estrutura do imóvel.

Mesmo existindo revestimentos e massas específicos para colocar um azulejo em cima do outro, retirar os antigos ainda é a melhor alternativa, garantindo segurança e o melhor acabamento.

- Como garantir o funcionamento da rede elétrica evitando quedas de luz e do disjuntor?

Planejar um quadro de distribuição na entrada, onde chuveiros, lâmpadas e tomadas são individualizados, é o melhor caminho para assegurar o correto funcionamento da rede elétrica da sua casa.

Os disjuntores individuais precisam ser estabelecidos com base na carga de cada disjuntor e não podem ser maiores do que a capacidade do condutor de cada circuito. Os cabos elétricos devem ser compatíveis com o consumo, e a voltagem com os aparelhos. Não esqueça de verificar as conexões para evitar falhas na passagem das correntes.

- Qual o fio que devo usar para o chuveiro?

Tudo vai depender da potência do seu chuveiro: 

Chuveiros com menos de 7 mil w: 4 mm

Chuveiros com 7 mil w ou mais: 6mm

Outra informação que dever ser observada nesse cálculo é a distância entre o disjuntor e o chuveiro, quanto mais longe um do outro, mais espesso o fio deve ser.

- Qual acabamento é melhor para paredes, reboco ou gesso?

Embora o acabamento com gesso seja mais barato, ele é um material sujeito a imperfeições e desníveis. O que aparenta uma economia momentânea, pode sair mais caro no final, uma vez que ao menor sinal de umidade, o gesso pode ficar comprometido. Nas paredes rebocadas a massa corrida apresenta um melhor acabamento e um resultado mais duradouro.

- O Drywall substitui a parede convencional?

Depende. O Drywall pode substituir paredes internas que visam apenas dividir ambientes e, como falado acima, que não entrem em contato com a umidade. O gesso não aguenta o contato com as intempéries nem a carga do telhado ou da lage, não sendo, portanto, indicado para paredes estruturais.

- Como resolver problemas de infiltrações nas paredes?

O primeiro passo para resolver infiltrações é descobrir o foco e a causa dela. Existem mais de um modo de intervenção e isso depende exclusivamente do tipo da infiltração. O procedimento correto é descascar toda a parede, retirando o reboco e aplicar produtos impermeabilizantes, para evitar que a umidade se propague novamente pela parede. Logo após refazer o reboco e a pintura recuperando o aspecto da parede.

- O que é mais indicado para pisos, cerâmica ou porcelanato?

A primeira coisa que deve ser avaliada é o tamanho do cômodo e das placas que você deseja utilizar. Placas grandes não devem ser utilizadas em espaços pequenos, porque demandarão muitos recortes. Para áreas molhadas como banheiros e cozinhas escolha pisos antiderrapantes, deixe os mais lisos para as áreas secas como salas e quartos. 

- Para instalar o piso vinílico ou laminado é preciso primeiro retirar o atual?

Precisar, não precisa, mas o piso vinílico deve ser aplicado em uma base regular, o que um piso de cerâmica, por exemplo, não oferece devido ao rejunte. É preciso nivelar o chão, mas não requer uma manta. Já o laminado exige da manta para corrigir variações de nível no contra piso, independentemente do tipo.

- Preciso mesmo contratar um profissional ou posso acompanhar minha obra sozinho?

Muitas vezes no intuito de economizar, algumas pessoas preferem elas mesmas definir seus projetos e contratar mão de obra informal para realizar sua construção ou reforma. Mas, além dessa mão de obra muitas vezes chegar a cobrar quase o mesmo que você pagaria para uma empresa com profissionais habilitados, também carecem de responsabilidade técnica sobre o projeto.

Você pode imaginar que está economizando, mas a falta de um bom planejamento feito por um arquiteto e a falta de um orçamento disponível bem feito podem trazer um prejuízo que com certeza supera a diferença a contratação de mão de obra especializada.

Contratar um profissional, além de garantir que a obra fique exatamente como você imaginou no início, ainda garante que você não passe pelo desgaste de organizar uma obra tanto emocional quanto de tempo.

- Reformas precisam de autorização da prefeitura?

Embora nem todos os projetos precisem de autorização da prefeitura, é bom ficar de olho. Ela é exigida para obras ou reformas com aumento de área ou alteração da estrutura do imóvel, como a retirada de uma parede estrutural. No caso de pequenas reformas que não alteram a característica do imóvel, como pinturas e consertos, ela pode não ser obrigatória, mas cada município tem as suas regras.

Para cada tipo de obra deve ser solicitado à prefeitura um tipo de alvará ou certificado. Os órgãos municipais têm a lista completa de documentos necessários para a aprovação e regularização dos projetos.

Em caso de reformas feitas em apartamentos, é necessário entregar ao sindico um plano da obra junto com a indicação do arquiteto ou engenheiro responsável técnico, para que ela seja aprovada pelo condomínio.